Sa√ļde Hidratação

Hidratação é palavra de ordem, diz secretária de Saúde sobre dengue

Em meio à explosão de casos de dengue no Distrito Federal, a secretária de Saúde, Lucilene Florêncio, disse nesta quarta-feira (31) que a palavra de ordem neste momento precisa ser a hidratação de pacientes acometidos pela infecção.

Por PORTAL GRANDE PRUDENTE

01/02/2024 às 10:12:39 - Atualizado h√°

Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

"Pedimos, neste momento, que olhem para suas casas, vejam se há algum reservatório com água, algum terreno que possa estar com resíduo sólido ou descarte indevido de lixo, pneus, carcaças. Pedimos à população que nos ajude porque são batalhas e é uma guerra que é de todos nós", disse.

Segundo Lucilene, o DF registra atualmente uma média de 1.500 atendimentos diários por tenda. Cerca de 33% desses pacientes são encaminhados para o serviço de hidratação das próprias tendas ou de unidades básicas de saúde. Além disso, 2% precisam de internação hospitalar e 0,2%, de maior atenção hospitalar.

A gerente de vendas Joyce da Silva buscou a tenda para atendimento de casos suspeitos de dengue montada na Ceilândia acompanhada da mãe, que também apresenta sintomas da doença. "Minha mãe cuida do meu bebê, mas ficou muito ruim desde ontem. Não estava mais conseguindo ficar com ele. Então, precisei trazê-la aqui".

"Minha mãe teve febre, está sentindo muita dor no corpo. Não consegue nem segurar meu bebê no colo. No meu caso, já tenho mais de uma semana sentindo muita dor de cabeça, mas não imaginei que poderia ser dengue. Como a minha mãe está ruim agora também, já vim logo ver o que é".

Ivanalda da Silva, mãe de Joyce, confirmou o abatimento causado pelos sintomas e seguia aguardando atendimento quando a equipe de reportagem deixou o local, embora a fila estivesse andando de forma bastante rápida. "Fiquei uns três dias com febre. Aí, começou a doer tudo. Até os ossos. Tudo doendo".

Já o vigilante Uberlândio Oliveira tentou atendimento, inicialmente, na unidade de pronto atendimento (UPA) mais próxima de casa. "Me encaminharam para cá porque lá só estão atendendo quem está com faixa vermelha [quadros mais graves]. Me falaram dessa tenda aqui e vim pra cá. O atendimento está caminhando rápido."

"Meus sintomas são febre, dor no corpo, indisposição. Começou ontem no trabalho. Como estou na minha folga hoje, vim pra ter certeza se é dengue ou não", explicou o vigilante.

*Colaborou Renato Ribeiro, da Rádio Nacional.

Comunicar erro
Portal Grande Prudente

© 2024 Portal Grande Prudente - Presidente Prudente-SP
Direitos reservados - Tel: 18 99696-2234

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

Portal Grande Prudente