POLÍTICA

Então, o que queremos?

Por PORTAL GRANDE PRUDENTE

01/06/2022 às 18:02:51 - Atualizado há

A sociedade brasileira quer ser dona do seu destino e capitã da sua alma. Afinal o poder não emana do povo? Queremos mudanças profundas no modelo anacrônico do Estado Brasileiro. A sociedade é que mantém esse Estado caro, ineficiente e liderados por uma lógica de poder que não satisfaz mais os anseios e desejos dessa sociedade. Fomos enganados por um modelo democrático falso e mentiroso. Nossos políticos nos fizeram sonhar que a democracia venceu a ditadura e nós batemos palmas de alegria, na esperança de vivermos novos tempos. Acreditamos que o poder do voto mudaria tudo para não sermos mais chamados de País do futuro. Acreditamos na Constituição como um grande instrumento de mudanças profundas em todas as esferas. E para nossa grande decepção essa Democracia se transformou numa Democracia de Gabinetes. Nossos heróis da liberdade transformaram o Estado numa máquina corrupta. Nosso capitalismo virou um capitalismo de Compadrio, onde só os amigos do Rei tinham acessos as benesses e a fartura dos créditos baratos. Nosso espírito empreendedor está acorrentado na burocracia e morrendo de falta de oportunidades. Nossos ídolos que outrora andavam e cantavam sem lenço e sem documentos, movidos por fortes ideais, transformaram e foram comprados pelos privilégios, mamando nas tetas nefandas que tanto poeticamente criticaram. Não cantam mais, que amanhã será outro dia. Nosso modelo político não oferece mais esperança. Nossos políticos são gananciosos e esquecem mais facilmente a morte do próprio pai do que aquele que lhe toma um bem. Não querem mudanças. Uma poderosa emissora de televisão ainda pensa que controla as mentes e os corações. A internet deu voz a todos e esse monopólio de informações chegou ao fim. Nossa economia é oligopolizado. Nossa maior corte jurídica perdeu sua função nobre, pois os homens que a representam sufocam a liberdade de expressão e pouco se importam em seguir ou defender a Constituição. Seus discursos e atos são vazios, demagógicos, mentirosos e infames. São escolhidos por critérios políticos e não por currículo e ainda se servem de 2000 mil funcionários. Para que? Que Democracia é essa? Por que são contrários ao voto auditável? Acho uma grande bobagem ficar discutindo ideologias. Temos que discutir eficiência, liberdade, honradez, valores nobres como coragem e caráter. Vamos discutir mudanças desse modelo e não ficar perdendo tempo culpando esse ou aquele conforme sua influência emocional ou preferências pessoais. Queremos um Estado mais justo, não queremos um STF cometendo verdadeiros absurdos jurídicos e atacando a liberdade de expressão. A sociedade quer entender pra que serve o TSE que consume 22 bilhões do orçamento. A Justiça do Trabalho também pertence a esse anacronismo desse modelo de Estado falido e inconsequente. As instituições não estão sendo respeitadas não pela sociedade e sim pelos homens que a dirigem. Lideram ao seu bel prazer e de acordo com seus interesses pessoais ou interesses de grupos que lá os colocaram. Estamos dentro de um útero de frustração e um forte sentimento de desencanto tomou conta dos corações e nesse dia histórico ela grita dizendo "NÃO". Essa falsa Democracia tem que mudar. Ela está nos oprimindo, nos intimidando, é um engodo. Mas os homens que a defendem insistem com seus discursos falsos recheados de ética e de moral. E os nossos heróis, que ainda vivem do discurso que acabaram com a ditadura, vão saboreando as carnes suculentas e as lagostas da corrupção acompanhados de champagnes e vinhos de excelência. Então, o que queremos?



Pérsio Melem Isaac- Empresário e cronista político.


POLÍTICA

© 2022 Portal Grande Prudente - Presidente Prudente-SP
Direitos reservados - Tel: 18 99741-2154

•   Política de Cookies •   Política de Privacidade    •   Contato   •

POLÍTICA